Brasil voluntário: jovens são os mais generosos


A Charities Aid Foundatio (CAF), em parceria com o Instituto para o Desenvolvimento Social (IDIS) publicaram recentemente o relatório sobre doações e voluntariado no Brasil.  O Relatório Brasil Giving 2019 traz um panorama do comportamento e do pensamento dos brasileiros em relação a doação, voluntariado e engajamento cívico.

Esta é a segunda edição do relatório e foi baseado em entrevistas com mais de mil pessoas no mês de agosto de 2018 e que leva em consideração as ações realizadas nos doze meses que antecederam a entrevista.

O relatório traz notícias positivas em relação ao futuro do Brasil. Segundo o estudo, os brasileiros mais jovens também são os mais generosos e os mais inclinados a participar de atividades cívicas e demonstraram ser mais dispostos a aderir a um grupo de pressão ou movimento social.  

Além disso, boa parte dos entrevistados acreditam que as organizações da sociedade civil possuem um impacto positivo nas comunidades locais no Brasil e internacionalmente. Eles também afirmam que “ter dinheiro” é o principal fator para determinar um crescimento na doação de tempo, bens ou dinheiro em 2019 (57%). 

Entretanto, segundo o relatório, os números variaram muito pouco entre 2017 e 2018, o que apesar de parecer positivo, não pode ser visto como uma boa notícia uma vez que retrata uma estagnação ao invés de um crescimento na generosidade do brasileiro. Isto se torna mais claro quando comparamos o Brasil a outros países. Ano passado a CAF publicou o ranking dos países mais solidários, o World Giving Index 2018onde, em um universo de 146 países, o Brasil ficou em 122º , a pior colocação entre os países da América do Sul. 

 Para ler o relatório completo, acesse o link.