Perguntas frequentes

Bem-vindo, voluntário! Esta plataforma foi feita para que você acesse ações de voluntariado, leia notícias sobre o programa e interaja com outros voluntários. Além de se inscrever em ações promovidas por instituições, é possível publicar fotos e resultados das atividades de que você já participou. É um ambiente feito para incentivar a conexão entre iniciativas e cidadãos, inspirar e ser inspirado.

Que tal fazer parte desta rede do bem?

Primeiro, faça seu cadastro para montar seu perfil pessoal. Preencha os dados de pessoa física mesmo que represente uma instituição! Após concluir o cadastro da plataforma, você receberá um link para primeiro acesso. Pronto! Após confirmar o seu cadastro você poderá acessar e navegar por toda a plataforma.


Se você representa uma instituição: 

1. Faça seu login ou crie seu cadastro pessoal aqui na plataforma, escolhendo o tipo de usuário Líder de Instituição; 

2. Depois de confirmar sua conta pessoal e acessar pela primeira vez, crie a página da Instituição que representa. Você precisará ter em mãos alguns documentos da Instituição: documento único contendo o Estatuto completo registrado em cartório e cartão virtual de CNPJ emitido pela receita federal;

3. Aguarde a liberação da página de Instituição pela moderação. Isto pode levar alguns dias. Você receberá um alerta no email cadastrado caso seja necessária alguma alteração ou caso a página tenha sido liberada;

4. Com a página de Instituição liberada, você poderá publicar ações vinculadas a ela para solicitar apoio à comunidade (em Publicar Ação). 


Não recebeu o email de acesso? 

1 - Espere uns minutinhos e verifique a caixa de Spam ou Lixo Eletrônico. No caso do Gmail, a mensagem pode ter chegado na aba Updates. Lembre-se que o código de acesso tem duração de 1 hora! 

2 - Se estiver utilizando uma conexão de internet institucional, é possível que esteja havendo algum bloqueio local na internet da sua empresa ou organização. Tente usar uma conexão pessoal (3G ou 4G) ou o wifi em casa. Utilizando a conexão pessoal, clique novamente em “Entrar” e, em seguida, “Acesso sem senha”. Digite seu e-mail cadastrado e clique em “Enviar”. 

3 - Caso ainda assim não tenha recebido, informe via Fale Conosco um endereço de email pessoal para que possamos cadastrar uma segunda opção de acesso. Avisaremos quando este segundo email for registrado para que você possa solicitar o acesso sem senha com ele. 


Tire suas dúvidas sobre:


CONHEÇA O PROJETO ARRECADAÇÃO SOLIDÁRIA

Arcabouço jurídico

O projeto Arrecadação Solidária foi iniciado por intermédio do Acordo de Cooperação Técnica - ACT estabelecido entre a Casa Civil da Presidência da República e a Fundação Banco do Brasil, a qual objetiva a conjugação de esforços entre os PARTÍCIPES, de acordo com suas próprias diretrizes e estratégias, para viabilizar cooperação técnica que promova ações emergenciais de combate e mitigação dos efeitos da pandemia do Coronavírus/Covid-19.

Dentre as obrigações pactuadas no instrumento de cooperação cabe à FUNDAÇÃO BANCO DO BRASIL, no âmbito do Acordo:

a) Estruturar e disponibilizar instrumentos e procedimentos para recebimento de doações por meio de canais específicos;

b) Gerir os recursos recebidos;

c) Articular Ações Sociais voltadas para o cumprimento do objeto;

d) Prospectar entidades sociais para execução das Ações Sociais;

e) Avaliar propostas para execução de Ações Sociais;

f) Formalizar instrumentos específicos com entidades sociais para implementação das Ações Sociais;

g) Acompanhar a execução das Ações Sociais;

h) Encaminhar a CASA CIVIL, quinzenalmente e quando solicitada, prestação de contas que possibilite dar conhecimento da situação das Ações Sociais desenvolvidas e em desenvolvimento aos doadores e a sociedade;

i) Prover a CASA CIVIL meios para acompanhamento financeiro mensal da gestão e utilização dos recursos recebidos por meio de doações.

E cabe à Casa Civil, por intermédio do Pátria Voluntária:

a) Informar a FUNDAÇÃO prioridades de ações de assistência emergencial definidas pelo Conselho de Solidariedade para Combate ao COVID-19 e aos seus Efeitos Sociais e Econômicos;

b) Comunicar ao Conselho de Solidariedade para Combate ao COVID-19 e aos seus Efeitos Sociais e Econômicos as Ações Sociais estruturadas e em andamento;

c) Realizar a interlocução e articulação com outros entes públicos e privados que participem da assistência emergencial objeto deste Instrumento e/ou possam vir a colaborar com o objeto deste ACORDO;

d) Estruturar e disponibilizar canais para recebimento de doações.


Mecanismos para mobilização de recursos privados


A parceira possibilitou a criação de um canal que permite doações financeiras direcionadas às instituições sociais que possuem ações mitigadoras dos efeitos sociais e econômicos da pandemia. O ambiente para a realização das doações foi criado na plataforma do Pátria Voluntária (https://patriavoluntaria.org/pt-BR/aggregators/f84092cc-2e1a-4b78-8d03-eac86ba640c4) e possibilita que doações a partir de R$ 30,00 sejam realizadas tanto por pessoas jurídicas quanto por pessoas físicas.  As doações podem ser realizadas por meio de cartão de crédito, transferência bancária ou depósito bancário.

Frisa-se que os recursos privados arrecadados são recebidos diretamente pela Fundação Banco do Brasil - FBB, pessoa jurídica de direito privado, de fins não lucrativos, com autonomia administrativa e financeira, instituída pelo Banco do Brasil S.A. e regida por Estatuto próprio.


Destinação dos recursos

Os recursos arrecadados são repassados pela Fundação Banco do Brasil às instituições selecionadas por meio de prospecção direta ou chamadas públicas, que atendam aos encaminhamentos do Conselho de Solidariedade para Combate à Covid-19 e aos seus Efeitos Sociais e Econômicos.

Nos momentos mais críticos da pandemia, onde foram requeridas ações emergenciais em favor da população em situação de vulnerabilidade, algumas instituições foram selecionadas por prospecção direta, instrumento permitido como uma modalidade de seleção no âmbito do programa de ação emergencial da Fundação BB.   

A prospecção direta considera os seguintes critérios de análise: capilaridade; capacidade de implementação de ações emergenciais; idoneidade; conhecimento do território; capacidade de mobilização de voluntários; e ausência de taxa de administração para execução dos recursos.

As chamadas públicas foram iniciadas no momento em que a curva mais crítica da pandemia entrou em declínio, permitindo maior tempo para seleção de entidades e considerando um espectro maior de ações, além de entrega de cestas básicas, produtos de higiene e de proteção. Cada chamada tem critérios específicos de acordo com o público a ser atendido e a dimensão da ação.


Transparência ativa

          Ressalta-se que foi criado na plataforma patriavoluntaria.org um painel de dados na aba “RESULTADOS”, que visa publicizar para toda a sociedade o destino dos recursos captados pelo projeto Arrecadação Solidária, com o intuito de dar transparência e credibilidade.


Mais informações sobre Parceria Fundação BB e Casa Civil / Programa Pátria Voluntária Projeto Arrecadação Solidária  clique aqui



Boa navegação!